Modelo de Aquisição de Insumos Hospitalares para Prevenção de Infecção Nosocomial em Uma Unidade de Terapia Intensiva Baseada no Sistema ABC e XYZ

Autores

  • Walquiria Barcelos de Figueiredo Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo de Emergências Clínicas - ICHC/FMUSP/UTI, São Paulo (Brasil)
  • Simone Aquino Universidade Nove de Julho – PMPA/GSS/ UNINOVE, São Paulo (Brasil)

DOI:

https://doi.org/10.37497/ijhmreview.v2i1.111

Palavras-chave:

UTI, Insumos, Criticidade, Falhas, Abastecimento.

Resumo

Gerenciar recursos em estoques evitando a falta de materiais médico-hospitalares e medicamentos são, sem dúvida, o principal desafio em instituições hospitalares. A falta de materiais seja por falta de recursos financeiros, falhas na previsão de pedidos, atenção gerencial, falha de fornecedores, dentre outras, pode acarretar consequencias graves aos pacientes em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), aumentando os riscos associados à falta de materiais essenciais na assistência ao paciente e na ocorrência de infecções relacionadas à saúde (IRAS). O presente estudo de caso objetivou analisar o fluxo de solicitações de materiais em diferentes esferas administrativas e as falhas de abastecimento dos insumos de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital público terciário, em períodos de ocorrência de IRAS, por meio de levantamentos e análise documental dos casos registrados na unidade em 2014. De acordo com a criticidade do material em falta a ser utilizado no setor, foi possível gerar um relatório à Subcomissão de Controle de Infecção Hospitalar e ao setor administrativo, para auxiliar na aquisição emergencial e distribuição dos materiais básicos para a assistência, e desta forma minimizar a ocorrência de eventos adversos e aumentar, consequentemente, a satisfação dos profissionais e segurança dos pacientes. Após a análise da distribuição de 164 itens, estes foram reagrupados segundo um escore baseado no sistema de classificação em categorias ABC e XYZ. Não foram encontrados insumos na categorizados AX (caros e de baixa criticidade), enquanto que as falhas de abastecimento envolveram cerca de 50% de insumos classificados em CZ (baratos e de alta criticidade).

Biografia do Autor

Walquiria Barcelos de Figueiredo, Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo de Emergências Clínicas - ICHC/FMUSP/UTI, São Paulo (Brasil)

Enfermeira pelo Instituto Central Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo de Emergências Clínicas - Divisão de Enfermagem ICHC-FMUSP-UTI, São Paulo (Brasil) 

Simone Aquino, Universidade Nove de Julho – PMPA/GSS/ UNINOVE, São Paulo (Brasil)

Doutora em tecnologia Nuclear-Aplicações pelo Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares - IPEN USP, São Paulo (Brasil). Professora do Programa de Mestrado Profissional em Administração - Gestão em Sistemas de Saúde pela Universidade Nove de Julho – PMPA/GSS/ UNINOVE, São Paulo (Brasil).

Downloads

Publicado

2016-06-01

Como Citar

Figueiredo, W. B. de, & Aquino, S. (2016). Modelo de Aquisição de Insumos Hospitalares para Prevenção de Infecção Nosocomial em Uma Unidade de Terapia Intensiva Baseada no Sistema ABC e XYZ. International Journal of Health Management Review, 2(1), 84–107. https://doi.org/10.37497/ijhmreview.v2i1.111

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.