Dieta low carb como estratégia de manejo na remissão do diabetes mellitus insulinorresistente: síntese de evidências

Wagner Sessa, Renato Ribeiro Nogueira Ferraz

Resumo


Introdução: O DM tipo II está associado à deficiência no funcionamento de determinados mecanismos responsáveis pela regulação da sensibilidade tecidual à ação da insulina, em concomitância à secreção deficiente do hormônio pelas células beta pancreáticas. As dietas LC restringem os carboidratos diários para algo entre 20 e 50g, mostrando associação com uma considerável perda de peso. Todavia, os efeitos da dieta LC no controle do DM II são bastante controversos. Objetivo: Realizar uma revisão da literatura englobando ensaios clínicos que comprovadamente testaram os efeitos da dieta LC na remissão do DM II. Método: Para seleção dos trabalhos foi utilizada a seguinte estratégia de busca: (low-carb OR "low carb" OR “low carbohydrate” OR low-carbohydrate OR ketogenic OR Atkins) AND (diabetes OR diabetics) AND (type-2 OR "type 2" OR type-II OR "type II" OR "insulinresistant") AND "clinical trial", na base de dados PUBMED/MEDLINE. Resultados: Foram revisados 12 artigos que preencheram os critérios de inclusão. Síntese de Evidências: A dieta LC melhora o equilíbrio glicêmico, devendo ser considerada em pacientes portadores de DM tipo II e que necessitam de suporte nutricional. A referida dieta ainda reduz a gordura visceral, melhora a sensibilidade à insulina e aumenta os níveis de HDL. A estabilidade da glicemia diurna e do perfil lipídico podem ser mantidos com a dieta LC, sem efeitos adversos renais, e sem a necessidade de medicamentos hipoglicemiantes. A dieta é bem tolerada e se mostra bastante segura, mesmo quando prescrita em longo prazo.

Palavras-chave


Gestão em Saúde; Low carb; Nutrição; Diabetes; Tratamento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.