Massa anexial de grande volume em gestante adolescente: relato De caso

Regis Hidalgo Hering, Daniela da Silva Sobrino

Resumo


Introdução: Os tumores anexiais durante a gestação são incomuns, com incidências que variam de 1 a 10% da população de gestantes, dependendo das características populacionais e da frequência e eficácia da utilização da ultrassonografia. Objetivo: Relatar um caso de massa anexial de grande volume em gestante adolescente atendida no Serviço de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital Universitário São Francisco na Providência de Deus (HUSF) – SP. Método: Trata-se da avaliação retrospectiva do prontuário de uma gestante já atendida no Serviço. Relato do Caso: Descreveu-se uma paciente adolescente, em sua primeira gestação, com histórico pregresso de cisto em ovário, e que desenvolveu uma grande massa anexial durante a gestação. Após parto cesariana, foi feita a remoção da massa por laparotomia, sem intercorrências, e a análise anatomopatológica da peça e do lavado peritoneal não apresentou sinais de malignidade. Conclusão: O exame rigoroso das cavidades abdominal e pélvica, especialmente por meio de ultrassonografia, é essencial para diagnóstico precoce de possíveis massas anexiais mesmo em mulheres muito jovens, possibilitando a tomada da melhor conduta clínica, que por sua vez resultará em um desfecho sem maiores intercorrências para a mãe ou para o bebê.

Palavras-chave


Ginecologia, Obstetrícia, Tumor anexial, Laparotomia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.