Diagnóstico diferencial da leptospirose: síntese das principais evidências clínicas

Gabriel Antonio da Costa Nunes, Laís Sette Rostirola, Mateus Henrique Reinato, Eduardo Bazanelli Junqueira Ferraz

Resumo


Introdução: A leptospirose é uma condição clínica grave, que se manifesta com hemorragia pulmonar e lesão renal aguda, levando à falência de múltiplos órgãos em cerca de 5 a 15% dos casos. Em situações onde o diagnóstico é tardio e o tratamento demora a ser instituído, a taxa de mortalidade pode atingir cerca de 50%. A identificação dos pacientes com risco de desenvolver a leptospirose em sua forma grave não é uma tarefa fácil para o clínico. Embora o suporte laboratorial e radiológico facilite o diagnóstico, esta não é uma realidade nos países de média e baixa renda. Objetivo: Realizar uma revisão da literatura buscando evidenciar as principais diretrizes para o diagnóstico diferencial da leptospirose. Método: Trata-se de um estudo exploratório realizado na base de dados PUBMED, utilizando a estratégia de busca leptospirosis[title] AND diagnosis[title], incluindo apenas ensaios clínicos. Resultados: Foram incluídos 10 artigos na presente revisão. Síntese de Evidências: A despeito de uma série de métodos laboratoriais eficazes para diagnóstico da leptospirose, a utilização de escores baseados em características clínicas parece ser uma forma promissora para realização de um diagnóstico precoce e assertivo, especialmente em locais onde as condições de saúde são precárias.

Palavras-chave


Clínica Médica; Diagnóstico; Leptospirose.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.