Teratoma congênito de orofaringe: relato de caso

Leticia Nogueira Januário, Priscilla Guerra, Micheli Nery dos Santos, Cristiano Tonello

Resumo


O teratoma da orofaringe, ou Epignathus, é uma neoplasia congênita rara que se origina na base do crânio, ocupa toda a cavidade orofaríngea, e se exterioriza através da boca. Compreende apenas 2% dos teratomas, com incidência de 1 a cada 35000-200000 nascidos vivos, e predominância no sexo feminino. Pode obstruir vias aéreas superiores, sendo necessário assegurar a permeabilidade das mesmas ao nascimento. O diagnóstico deve ser precoce, idealmente durante o pré-natal. O prognóstico irá depender das características da lesão, do envolvimento de estruturas intracranianas e da ressecção adequada do tumor. O propósito desse estudo é relatar um caso raro de recém-nascido com diagnóstico intraparto de teratoma no Hospital Universitário São Francisco na Providência de Deus, localizado na cidade de Bragança Paulista – SP, com presença de massa com origem em base do crânio e exteriorização pela boca, sem necessidade de via aérea definitiva.

Palavras-chave


Teratoma; Neoplasias Orofaríngeas; Diagnóstico Pré-Natal.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.