Cálculo do APACHE II e evolução clínica da pancreatite aguda de pacientes atendidos em um Hospital Universitário

Ana Beatriz Affonseca Paez, Ronaldo Nonose

Resumo


Introdução: A pancreatite aguda é definida como um processo inflamatório agudo do pâncreas, com envolvimento variável de outros tecidos regionais ou sistemas de órgãos remotos. Sua fisiopatologia não é ainda totalmente esclarecida, porém são conhecidos seus fatores etiológicos. Objetivo: Avaliar a evolução clínica dos pacientes internados com diagnóstico de pancreatite aguda com base no escore APACHE II e a eficácia desse sistema de pontuação na pancreatite aguda. Método: Trata-se de um estudo prospectivo e observacional. Foram revisados os prontuários dos pacientes com diagnóstico de pancreatite aguda atendidos no Serviço de março de 2017 a março de 2019, além da análise dos seus escores de APACHE II da admissão e observação da evolução clínica desses pacientes. Resultados: Os pacientes com pancreatite aguda atendidos no Serviço avaliado possuíam em média 56 anos, em sua maioria eram mulheres e sem comorbidades associadas, com predomínio de etiologia biliar. A maior parte dos casos foram classificados como leve, com remissão do quadro e alta hospitalar. Conclusão: O escore APACHE II foi calculado em apenas um terço dos pacientes avaliados. Destes, a maioria apresentou classificações entre 15 e 19. Nesse sentido, entende-se que os responsáveis pelo acolhimento ao paciente no Serviço avaliado sejam orientados a calcular o escore, visando assim melhorar o atendimento aos pacientes portadores da doença, mesmo nos pacientes que não apresentam disfunção orgânica.

Palavras-chave


Cirurgia Geral, Pancreatite, Evolução, Gravidade, APACHE II.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.