Análise retrospectiva do controle glicêmico de gestantes acompanhadas em um hospital universitário de Bragança Paulista - SP

Grazielly Karen Silva, Daniela da Silva Sobrino

Resumo


Objetivo: Analisar os prontuários de gestantes com diagnóstico de DMG acompanhadas em um ambulatório de alto risco, traçando o perfil epidemiológico dessas pacientes e verificando a eficácia do tratamento instituído. Método: A análise dos prontuários das pacientes que estavam sob dieta com ingesta calórica adequada ao peso inicial do pré-natal, sendo realizada as dosagens de glicemia em jejum, 02 horas no período pós-prandial, às 23:00 horas e às 3:00 horas. Também foram coletados dados relacionados a paridade, idade gestacional, glicemia após GTT, ingestão calórica, idade e etnia. Resultados: A maioria das 60 gestantes tinha em média 31 anos de idade, pertenciam à etnia caucasiana, e apresentavam 31 semanas de gestação. A maioria era primigesta, o valor médio da glicemia uma hora após a sobrecarga oral de glicose foi significantemente maior do que o observado em jejum, o mesmo se repetindo após duas horas. O aumento da glicemia no período pós-prandial foi significante quando comparado aos valores da glicemia de jejum, assim como os valores observados às 23:00 horas. Porém, comparando o valor da glicemia na dosagem realizada às 03:00 horas com os valores de glicemia em jejum, não foi observada diferença estatisticamente significante. Conclusão: Este trabalho confirmou a eficácia do tratamento instituído no Serviço, visto que a glicemia foi regularizada ao final da internação, na maioria dos casos sem a necessidade de insulina, mas apenas com a adequação da ingestão calórica e mudança de hábitos.


Palavras-chave


Diabetes Mellitus Gestacional, Glicemia, Controle Glicêmico, Gestão em Saúde.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.