Classificação do grau de complexidade como ferramenta da sistematização da assistência de enfermagem em um hospital público no interior da Amazônia

Raiane Cristina Mourão do Nascimento, Zaline de Nazaré Oliveira de Oliveira, Juliana Farias Vieira, Nathaly Silva Freitas, Rafaela de Souza Santos Carvalho, Giovanni Moura Sotelo, Letícia Gomes de Oliveira, Irinéia de de Oliveira Bacelar Simplício, Dammy Klesia Silva de Lima

Resumo


Objetivo: Classificar a complexidade de cuidado por meio do Sistema de Classificação de Paciente, e estabelecer os principais diagnósticos e prescrições de enfermagem. Método: Trata-se de um estudo descritivo do tipo relato de experiência vivenciado por discentes e docentes durante as aulas teóricas e práticas da disciplina Enfermagem em Clínica Médica e Cirúrgica, utilizou-se da observação indireta, direta e participativa, bem como, o emprego do instrumento validado Fugulin e colaboradores. Resultados: A amostra obtida foi 33 pacientes havendo predomínio de, 63,63% pacientes classificados por cuidados mínimos, 15,15%, 18,18%, 3,03% para cuidados intermediários, alta dependência e semi-intensivo, respectivamente. Considerações: Conclui-se que a assistência e o papel do enfermeiro no setor de clinica médica possibilita um melhor cuidado, a partir do emprego do Sistema de Classificação de Pacientes, obtendo-se a compreensão não somente da situaçãoproblema dos pacientes, mas também os fatores relacionados às suas necessidades humanas básicas.

Palavras-chave


Enfermagem; Diagnósticos; Classificação.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.