Diagnóstico pré-natal de atresia gastrintestinal fetal: relato de caso
PDF

Palavras-chave

Ginecologia
Obstetrícia
Atresia Gastrintestinal Fetal
Ultrassonografia
Sinal da Dupla Bolha.

Como Citar

Bollani, B. M., & Brisighelli, A. (2020). Diagnóstico pré-natal de atresia gastrintestinal fetal: relato de caso. International Journal of Health Management Review, 6(2). https://doi.org/10.37497/ijhmreview.v6i2.219

Resumo

Introdução: As obstruções gastrintestinais congênitas são condições clínicas cirúrgicas, que podem ocorrer devido à má formações, como por exemplo, a atresia gastrintestinal, ou como consequência da presença de conteúdo intestinal espesso, compressão extrínseca por uma massa, volvo intestinal, ou ainda por alterações do peristaltismo dos intestinos. Objetivo: Relatar o caso de um feto com diagnóstico pré-natal de atresia do trato gastrintestinal. Método: A gestante foi atendida no Hospital Universitário São Francisco na Providência de Deus (HUSF), localizado na cidade de Bragança Paulista – SP, quando então a Atresia Gastrointestinal Fetal (AGF) foi diagnosticada por meio de um achado ultrassonográfico raro, definido como “Sinal da Dupla Bolha”. Conclusão: A presença de bolha gástrica dupla na ultrassonografia (USG) caracterizou a atresia do trato gastrintestinal do feto aqui relatado. A combinação de pâncreas anular e divertículo de Meckel, também presente em nosso paciente, é um evento extremamente raro, sendo a intervenção cirúrgica necessária para sua correção. A USG fetal é um exame simples, realizado rotineiramente durante a avaliação pré-natal, e suficiente para o diagnóstico da atresia do trato gastrintestinal, que deve ser corrigida cirurgicamente o quanto antes para evitar maiores complicações ao recém-nascido.

https://doi.org/10.37497/ijhmreview.v6i2.219
PDF

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

O(s) autor(es) autoriza(m) a publicação do texto na da revista;

O(s) autor(es) garantem que a contribuição é original e inédita e que não está em processo de avaliação em outra(s) revista(s);

A revista não se responsabiliza pelas opiniões, idéias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es);

É reservado aos editores o direito de proceder a ajustes textuais e de adequação às normas da publicação.

Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.

Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.

Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre) em http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html