Neutropenia febril em pacientes com câncer de mama: revisão de ensaios clínicos

Mariana Barros Tambelli Pires, Gustavo Mamprim

Resumo


Introdução: A Neutropenia Febril (NF) é a manifestação mais séria de neutropenia, que geralmente requer hospitalização e antibióticos intravenosos. Pode levar a atrasos no tratamento quimioterápico ou necessidade de redução da dose, o que potencialmente compromete a eficácia do tratamento do câncer e as perspectivas de cura. Objetivo: Realizar uma revisão dos ensaios clínicos que discutiram a neutropenia febril em pacientes com câncer de mama (CM). Método: A base de dados escolhida para seleção dos trabalhos foi a PUBMED, e a estratégia de busca elaborada para a seleção foi a seguinte: "febrile neutropenia"[title] AND breast cancer"[title]. Resultados: A busca, realizada no mês de janeiro de 2021, identificou 11 trabalhos. Conclusões: A profilaxia de NF com Pegfilgrastim (PFG) e Filgrastim (FGT) mostrou-se viável, embora com alto custo. O SNP de genótipo TT de 388 C > T FGFR4 estaria relacionado à incidência de NF durante a quimioterapia neoadjuvante. Tal dado seria possivelmente útil como um fator de risco relacionado ao paciente na avaliação da possibilidade de desenvolvimento de NF durante a quimioterapia, e ajudaria na escolha ou não do uso profilático de PFG ou FGT. Para diminuir os custos do tratamento profilático, seria interessante que o mesmo durasse apenas 5 dias. Por último, o fármaco Lenograstim associou-se a uma maior incidência de NF se comparado a PFG e FGT, o que nos leva a crer que seu uso deve ser desestimulado se PFG ou FGT estiverem disponíveis.


Palavras-chave


Clínica Médica; Câncer; Mastologia; Febre; Neutropenia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.