Diagnóstico da síndrome do túnel do carpo: revisão de estudos clínicos

José Júlio Muner, Ronaldo Parissi Buainain, Nilson Nonose, Andre Felipe Ninomiya, Guilherme Chohfi de Miguel, Paulo Roberto de Andrade Figaro Caldeira

Resumo


Introdução: A síndrome do túnel do carpo (STC) é causada por pressão elevada no túnel do carpo. Esse aumento da pressão produz isquemia do nervo mediano, resultando em condução nervosa prejudicada, parestesia, despertar noturno e dor concomitantes. A falta de evidências consistentes e de alto nível em relação ao diagnóstico e tratamento da STC resultou em várias recomendações, algumas fortemente apoiadas, algumas fracamente apoiadas e outras controversas. Objetivo: Revisar os ensaios clínicos relacionados ao diagnóstico e tratamento da STC. Método: A base de escolha para seleção dos artigos foi a PUBMED. A estratégia utilizada para obtenção dos trabalhos foi a seguinte: (carpal[title] AND tunnel[title] AND syndrome[title]) AND diagnosis[title]. Foram incluídos na amostra somente ensaios clínicos realizados em humanos entre o período de 2000 e 2020. Resultados: A busca foi realizada no mês de janeiro de 2021. Inicialmente foram identificados 13 artigos que atenderam adequadamente os critérios de inclusão, sendo eliminados 2 trabalhos por não discutirem adequadamente o tema proposto, restando 11 artigos para revisão. Conclusão: A melhor técnica para identificação da STC, de leve a grave, é o estudo da condução nervosa (eletroneuromiografia). A ultrassonografia teve sua eficiência diagnóstica contestada, sendo considerada pouco sensível, e sua relevância na prática clínica questionável. A ferramenta diagnóstica CTS-6, sistema de pontuação baseado na anamnese e exame físico, ajudaria clínicos no diagnóstico e na tomada de decisões da STC, tendo o potencial de orientar o tratamento sem a necessidade de exames complementares.


Palavras-chave


Ortopedia; Traumatologia; Síndrome do Túnel do Carpo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.