Análise dos fármacos disponíveis para o tratamento farmacológico de pacientes com COVID-19
PDF

Palavras-chave

Farmacologia
Covid-19
Coronavírus
Pandemia.

Como Citar

Salemme, V. C., Bicudo Conti, L. B. C., Wietheauper, G. G., Nicolau, L. A. D., Gehrke, F. de S., de Oliveira, J. V., de Carvalho, R. G., Ferraz, R. R. N., & Rodrigues, F. S. M. (2021). Análise dos fármacos disponíveis para o tratamento farmacológico de pacientes com COVID-19. International Journal of Health Management Review, 7(2). https://doi.org/10.37497/ijhmreview.v7i2.259

Resumo

Inteodução: Tanto o novo coronavírus (SARS-CoV-2), agente etiológico, quanto a doença de caráter pandêmico causada por ele, a COVID-19, são, atualmente, os assuntos mais estudados no mundo devido ao fato de terem causado e continuarem causando milhões de mortes mundialmente. Até o momento, muitos fármacos foram e estão sendo utilizados no tratamento de pacientes – alguns possuem eficácia científica comprovada para outras doenças, e outros seguem sendo questionados – com intuito de diminuir sinais e sintomas causados pela COVID-19, além da propagação e o número de mortes causadas por esta doença. Objetivo: Realizar uma revisão bibliográfica sobre os principais fármacos disponíveis para o tratamento farmacológico de pacientes acometidos pela COVID-19. Método: Para realização deste trabalho, foram utilizados artigos científícos disponibilizados nas principais bases de dados científicos: PubMed, Scielo, Science Direct e Google Acadêmico. Resultados e Discussão: Muitas classes de fármacos estão sendo testadas, dentre as quais podemos destacar antivirais, anti-inflamatórios, antibióticos, anticoagulantes, antimaláricos e antiparasitários. Contudo, vale destacar que nenhuma destas se mostrou eficaz de forma isolada ou associada na profilaxia da COVID-19 in vivo de acordo com os estudos publicados até o momento. Além disso, alguns são questionados em diversos estudos por não causarem melhora significativa dos pacientes. Alguns fármacos abordados neste artigo estão sendo submetidos a estudos clínicos, enquanto outros somente foram estudados in vitro. Conclusão: Diversas classes de fármacos foram utilizadas no tratamento de pacientes com COVID-19, mas até o momento nenhum dos testados se mostrou eficaz na profilaxia da doença sob o ponto de vista estatístico, assim como ainda não foi encontrado um fármaco com ação antiviral efetiva capaz de combater o SARS-CoV-2.

https://doi.org/10.37497/ijhmreview.v7i2.259
PDF

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

O(s) autor(es) autoriza(m) a publicação do texto na da revista;

O(s) autor(es) garantem que a contribuição é original e inédita e que não está em processo de avaliação em outra(s) revista(s);

A revista não se responsabiliza pelas opiniões, idéias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es);

É reservado aos editores o direito de proceder a ajustes textuais e de adequação às normas da publicação.

Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.

Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.

Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre) em http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html