Eficácia da oxigenoterapia hiperbárica no tratamento de osteonecrose de cabeça de fêmur estágio ficat tipo I e II: síntese de evidências

Alexandre Braz de Camargo, Juliana Martins Rodrigues de Camargo, Eduardo Nogueira Garrigós Vinhaes

Resumo


Introdução: A osteonecrose da cabeça do fêmur (OCF) resulta dos processos de isquemia ou citotoxicidade direta da cabeça femoral, especialmente após trauma, infecção e uso excessivo de esteroides. Sua patogênese inclui fraturas intracapsulares, interrupção do fluxo sanguíneo e aumento da pressão intracapsular, agravados pela hiperlipidemia, hiperinsulinemia, pancreatite, leucemia, linfoma e hipertrigliceridemia. A utilização de oxigenoterapia hiperbárica (OHB) tem sido relatada como eficaz no tratamento da OCF. Objetivo: Revisar a literatura buscando evidenciar a eficácia da OHB no tratamento da OCF. Método: Para seleção dos trabalhos foi utilizada a estratégia de busca “(((femoral OR femur NOT hip) AND head) AND (necrosis OR osteonecrosis) AND hyperbaric AND (oxygenation OR oxygen) AND therapy))”, na base Pubmed e também com o software Publish or Perish (POP). Resultados: A revisão foi realizada levando em consideração 17 artigos, sendo 11 da base Pubmed, 2 recuperados com o POP, e 4 indicados por especialista. Síntese de Evidências: A OCF parece estar diretamente relacionada ao abuso de álcool e uso contínuo de corticosteroides. Bifosfonatos são drogas muito utilizadas para tratamento da OCF em suas fases iniciais conjuntamente com a OHB, sendo bastante efetivos na remissão das lesões classificadas como Ficat tipos I e II, diminuindo a necessidade de artroplastia de quadril. A OHB parece ser menos efetiva em populações asiáticas, seus efeitos apresentam relação dose-resposta, e dependem especialmente do grau da lesão.

Palavras-chave


Ortopedia; Traumatologia; Oxigenoterapia hiperbárica; Fêmur; Necrose

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.