Arsenal farmacoterapêutico disponível para o tratamento de ansiedade generalizada: revisão farmacológica e clínica
PDF

Palavras-chave

Ansiedade
Fisiopatologia
Patologia
Transtorno de Ansiedade
Farmacoterapia
Farmacologia

Como Citar

Vitoraz, A. N. M., Beltramo, A. A., Carvalho, R. G. de, Gehrke, F. de S., Ferraz, R. R. N., & Rodrigues, F. S. M. (2021). Arsenal farmacoterapêutico disponível para o tratamento de ansiedade generalizada: revisão farmacológica e clínica. International Journal of Health Management Review, 7(3). https://doi.org/10.37497/ijhmreview.v7i3.275

Resumo

Introdução: Papel importante para a sobrevivência, a ansiedade é um artefato fisiológico que garante a preparação para enfrentamento de situações desafiadoras e súbitas. Entretanto, quando excessiva, torna-se patológica, gerando assim transtornos de ansiedade. O transtorno de ansiedade generalizada causa limitações tanto físicas quanto psicológicas em pacientes, já que há o descontrole da perturbação gerada pela ansiedade. Alterações cardiológicas, endocrinológicas, neurológicas e diversas como insônia, gastrite, e SIADH acompanham a evolução dessa doença, que requer atenção e tratamento apropriado. Objetivo: A fisiopatologicamente o Transtorno de Ansiedade Generalizada, bem como o tratamento farmacológico e a forma de atuação dos medicamentos utilizados no tratamento. Metodologia: Revisão bibliográfica por meio da pesquisa de artigos e revistas científicas nas bases de dados PUBMED, Google Acadêmico e SCIELO, utilizando os seguintes descritores: ansiedade generalizada, transtorno de ansiedade, alterações fisiológicas, fisiopatologia da ansiedade, farmacoterapia. Conclusão: Os barbitúricos são a classe de fármacos ansiolíticos mais antiga no que se refere ao TAG, no entanto, atualmente, não é mais utilizada com este fim devido ao surgimento de fármacos mais seguros e efetivos como, por exemplo, os benzodiazepínicos e inibidores da recaptação de serotonina, os quais são os fármacos mais indicados para o tratamento da TAG.
https://doi.org/10.37497/ijhmreview.v7i3.275
PDF

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

O(s) autor(es) autoriza(m) a publicação do texto na da revista;

O(s) autor(es) garantem que a contribuição é original e inédita e que não está em processo de avaliação em outra(s) revista(s);

A revista não se responsabiliza pelas opiniões, idéias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es);

É reservado aos editores o direito de proceder a ajustes textuais e de adequação às normas da publicação.

Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.

Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.

Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre) em http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html