Análise comparativa dos pacientes submetidos à amputação abdominoperineal do reto em posição de litotomia ou pronado
PDF

Palavras-chave

Câncer Colorretal
Cólon
Reto
Amputação Abdominoperineal

Como Citar

Cruz, T. de L. P. da, Bestetti, J. M., Pimenta, N., Cortes, K. S., Kanno, D. T., & Martinez, C. A. (2021). Análise comparativa dos pacientes submetidos à amputação abdominoperineal do reto em posição de litotomia ou pronado. International Journal of Health Management Review, 7(3). https://doi.org/10.37497/ijhmreview.v7i3.286

Resumo

Introdução: O câncer colorretal representa importante problema de saúde pública em todo mundo. Nas últimas três décadas têm ocorrido numerosos avanços no manejo do câncer de reto, centrados em três grandes categorias: novos conceitos, seleção de casos e técnicas de acesso. Novos conceitos incluem a excisão total do mesorreto (ETM), a excisão abdominoperineal (ELAPE) e o conceito de Watch and Wait. Chances de cura foram significativamente aumentadas após a introdução da excisão total do mesorreto, e tem sido proposta uma abordagem alternativa, utilizando uma ampla ressecção do períneo para resolver esses problemas. Várias denominações são utilizadas para o procedimento, como “RAP estendida”, “excisão abdominoperineal extraelevadores (ELAPE), “RAP cilíndrica” ou “excisão abdominoperineal cilíndrica de Holm. Objetivo: Conduzir uma análise retrospectiva dos prontuários dos pacientes submetidos à amputação abdominoperineal do reto para tratamento de câncer de reto no HUSF no período de 2016 a 2021. Método: Estudo retrospectivo, descritivo e longitudinal, realizado por análise dos dados disponíveis em prontuários e base eletrônica de dados, do Serviço de Coloproctologia do HUSF. Serão avaliados todos os prontuários dos pacientes submetidos a amputação abdominoperineal do reto diagnosticados com câncer de reto baixo (CID-10: C20), entre os anos de 2016 a 2021. Resultados: Foram observadas diferenças estatisticamente significativas no tempo de duração das cirurgias (maior no grupo de pacientes pronados) e na ocorrência de complicações (maior no grupo litotomia). Conclusão: Nosso estudo identificou um maior tempo médio de cirurgia na posição pronada em comparação à litotomia, provavelmente devido a um estágio clínico mais avançado dos pacientes incluídos no primeiro grupo. Ainda, com relação às complicações, estas ocorreram em maior número no grupo litotomia. Algumas das diferenças entre os nossos resultados e aqueles já disponíveis na literatura, especialmente relacionadas ao maior tempo para realização das cirurgias, provavelmente decorrente da presença de tumores em estádio mais avançado, devem-se à suspensão das cirurgias eletivas na vigência da pandemia de COVID-19, período em que o estudo foi conduzido, o que atrasou a realização do procedimento cirúrgico nesses pacientes.
https://doi.org/10.37497/ijhmreview.v7i3.286
PDF

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

O(s) autor(es) autoriza(m) a publicação do texto na da revista;

O(s) autor(es) garantem que a contribuição é original e inédita e que não está em processo de avaliação em outra(s) revista(s);

A revista não se responsabiliza pelas opiniões, idéias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es);

É reservado aos editores o direito de proceder a ajustes textuais e de adequação às normas da publicação.

Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.

Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.

Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre) em http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html