Bloqueio do canal dos adutores associado ou não ao ipack (infiltração local no interespaço entre a artéria poplítea e a cápsula posterior) em pacientes submetidos à artroplastia total de joelho: síntese de evidências clínicas
PDF

Palavras-chave

Bloqueio do Canal Adutor
Artroplastia Total de Joelho
IPACK
Anestesia Local

Como Citar

Paiva, G. H. de, Mantoan, J. F. P., & Joaquim, M. R. G. (2021). Bloqueio do canal dos adutores associado ou não ao ipack (infiltração local no interespaço entre a artéria poplítea e a cápsula posterior) em pacientes submetidos à artroplastia total de joelho: síntese de evidências clínicas. International Journal of Health Management Review, 7(3). https://doi.org/10.37497/ijhmreview.v7i3.297

Resumo

Introdução: O alívio ideal da dor no pós-operatório é um pré-requisito para uma artroplastia total do joelho (ATJ) bem-sucedida do ponto de vista humanitário, bem como para evitar o estresse relacionado a complicações da dor crônica em longo prazo. A realização do bloqueio do canal adutor (ACB) e a infiltração de anestésico local no interespaço entre a artéria poplítea e a cápsula posterior do joelho (IPACK) permitiram reabilitações mais rápidas dos pacientes, o que fez com que o interesse na combinação das duas técnicas crescesse para sua aplicação na ATJ. Objetivo: Revisar a literatura buscando sintetizar as evidências relacionadas ao impacto da adição do bloqueio IPACK sobre o bloqueio ACB em pacientes que passaram por ATJ. Métodos: Utilizando a base de dados PUBMED, empregou-se a seguinte estratégia para a prospecção dos artigos: "adductor canal block"[title] AND iPACK[title]. Foram excluídos da amostra trabalhos que não discutissem adequadamente o tema proposto, e nenhum corte temporal foi estabelecido. Resultados: Esta revisão contou com 9 artigos que responderam adequadamente à estratégia de busca estabelecida. Conclusão: Os artigos não demonstraram um consenso sobre a vantagem de se utilizar o IPACK em combinação do ACB. Enquanto alguns pesquisadores sugeriram que o IPACK gera vantagens como redução da dor, leve melhora nas funções motoras e redução do consumo de opioides nas primeiras horas do pós-operatório, outros chegaram a conclusões opostas. Um dos estudos considerou especificamente a utilização de infiltração local de analgésico, e concluiu que ainda que o IPACK combinado com ACB pudesse ser vantajoso sem analgesia de infiltração local (LIA), se esta técnica fosse utilizada o IPACK não traria melhores resultados à combinação. Alguns artigos realizaram meta-análise de dados já publicados e, portanto, avaliaram um quadro bem maior de pacientes. Nestes trabalhos as conclusões foram mais reservadas, sugerindo que o impacto da adição do IPACK seria de curto prazo, em especial reduzindo o consumo de opioides nas primeiras horas do pós-operatório, embora também tenham citado que o impacto não seria clinicamente significativo.
https://doi.org/10.37497/ijhmreview.v7i3.297
PDF

Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:

O(s) autor(es) autoriza(m) a publicação do texto na da revista;

O(s) autor(es) garantem que a contribuição é original e inédita e que não está em processo de avaliação em outra(s) revista(s);

A revista não se responsabiliza pelas opiniões, idéias e conceitos emitidos nos textos, por serem de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es);

É reservado aos editores o direito de proceder a ajustes textuais e de adequação às normas da publicação.

Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Licença Creative Commons Attribution que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.

Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.

Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial, já que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado (Veja O Efeito do Acesso Livre) em http://opcit.eprints.org/oacitation-biblio.html