Perfil epidemiológico de adultos com tumores cerebrais e prevalência de glioblastomas diagnosticados no Hospital Universitário São Francisco na Providência de Deus (HUSF)

Carlos Renan Calabro de Almeida Lima, Carlos Tadeu Parisi de Oliveira

Resumo


Introdução: O glioma de alto grau se mostra como um desafio para o sistema público de saúde, especialmente quando o aspecto discutido é o aumento da sobrevida do indivíduo afetado. A cada ano são diagnosticados cerca de 19.000 novos casos de neoplasias gliais de alto grau de malignidade, que por sua vez apresentam uma sobrevida média de apenas um ano. Objetivo: Identificar o perfil epidemiológico dos pacientes com tumores cerebrais e avaliar a prevalência dos glioblastomas diagnosticados no Hospital Universitário São Francisco na Providência de Deus (HUSF). Método: Foram coletados dos prontuários informações relacionadas ao sexo, idade, topografia da lesão e cidade de origem dos pacientes com tumores cerebrais, atendidos no Serviço de Neurocirurgia do HUSF no período de janeiro de 2015 a junho de 2019. Resultados: Os tumores mais incidentes foram os glioblastomas, diagnosticados em indivíduos com aproximadamente 55 anos, igualmente distribuídos entre homens e mulheres. Os tumores estavam localizados principalmente no lobo frontal, mais especificamente no hemisfério direito. A cefaleia foi o sintoma mais comum entre os pacientes afetados, seguida das crises convulsivas. Conclusão: Este trabalho, embora realizado com uma amostra de conveniência e em um período curto de observação, forneceu informações que poderão ser utilizadas na triagem de pacientes com tumores cerebrais, em especial, os glioblastomas.

Palavras-chave


Neurocirurgia; Epidemiologia; Tumores Cerebrais; Glioblastomas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.