Uso de anfepramona, femproporex, mazindol e sibutramina no Tratamento de pacientes com sobrepeso ou obesidade: análise Farmacológica e clínica

Ana Paula Neves Bittencourt Duarte, Tânia Carmen Peñaranda Govato, Rafael Guzella de Carvalho, Luis Carlos Barbosa Pontes-Junior, Cíntia Leci Rodrigues, Gustavo Miranda Pires Santos, Lucas Antonio Duarte Nicolau, Renato Ribeiro Nogueira Ferraz, Francisco Sandro Menezes-Rodrigues

Resumo


Introdução: A obesidade é um distúrbio do metabolismo energético em que ocorre um depósito excessivo de triglicerídeos no tecido adiposo. Atualmente, com o grande apelo midiático, tem intensificando-se a busca pela magreza. Dessa forma, nota-se um crescimento no uso de anorexígenos, também conhecidos como supressores do apetite, de forma abusiva e irracional, causando o desenvolvimento de doenças crônicas, como Diabetes Mellitus tipo 2, hipertensão e doenças cardiovasculares, além de reações adversas graves, como aumento da pressão sanguínea, boca seca, batimentos cardíacos acelerados, insônia, constipação intestinal, nervosismo, entre outros. Entre esses fármacos anorexígenos, destacam-se: anfepramona, femproporex, mazindol e sibutramina. Objetivo: Este artigo buscou identificar os principais impactos no sistema cardiovascular do uso de inibidores de apetite. Método: Tratou-se de um levantamento bibliográfico por meio de pesquisa teórica e busca por artigos direcionados ao tema. Também foram realizadas buscas em revistas de acervo eletrônico. Conclusão: Observou-se que esses medicamentos devem ser utilizados com cautela, pois apresentam contraindicações e efeitos colaterais graves, podendo inclusive causar dependência.

Palavras-chave


Sobrepeso, Obesidade, Anfepramona, Femproporex, Mazindol, Sibutramina.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.