Pápulas e placas urticariformes e pruriginosas da gravidez (PUPPP): relato de caso

Ariadne Oliveira Leme, Daniela da Silva Sobrino

Resumo


Introdução: As pápulas e placas urticariformes e pruriginosas da gravidez (PUPPP) correspondem a erupções cutâneas inflamatórias benignas, extremamente pruriginosas, comumente surgindo no terceiro trimestre das gestações primigestas. As lesões são caracterizadas por pápulas urticariformes, localizadas inicialmente na região do abdome, normalmente desaparecendo imediatamente após o parto, e sem tendência a recidiva nas gestações subsequentes. Objetivo: Perante a escassez de trabalhos sobre a doença, a presente pesquisa busca descrever o caso de uma paciente atendida em nosso Serviço, buscando fornecer informações que poderão guiar a equipe médica para tomada da melhor decisão clínica frente à paciente com PUPPP. Método: Trata-se de um relato de caso único onde se pretende descrever uma paciente atendida no Serviço de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital Universitário São Francisco na Providência de Deus – HUSF, localizado na cidade de Bragança Paulista – SP. Resultados: Tratou-se de uma gestante com traços orientais, com 26 anos de idade, apresentando lesões pruriginosas pseudovesiculares distribuídas por toda a superfície corporal, que apresentavam hiperemia e secreção hialina. Após o insucesso do tratamento com antibióticos (betametasona e hidroxizina), a dosagem imunossupressora de prednisona reverteu os sintomas relacionados à PUPPP. Conclusão: A prednisona é o medicamento mais eficaz para remissão da sintomatologia relacionada à PUPPP. Todavia, quadros mais complicados devem ser encaminhados ao dermatologista, e devem ser avaliados com o auxílio de exames laboratoriais, histológicos e imunológicos.


Palavras-chave


Ginecologia; Obstetrícia; Pápulas; Gravidez; Urticária; prednisona

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.