Prática sexual de idosos de um centro de convivência: um recorte exploratório

Luzia Rodrigues Lobo de Oliveira, Cristina Braga, Marcia K. Koike, Karen Ruggeri Saad, Valnice de Oliveira Nogueira

Resumo


Introdução: O envelhecimento populacional bem sucedido perpassa pelas questões sociais, culturais, espirituais, cívicas e da saúde. A sexualidade para a terceira idade com informação, prazer e de forma segura deve ser oportunizado com políticas públicas. Objetivos: descrever a prática sexual e a sexualidade em um grupo de idosos e identificar os aspectos que permeiam o sexo seguro sob a ótica deles. Método: Tratou-se de um estudo descritivo, transversal, exploratório com abordagem quantitativa. A amostra foi composta de 29 idosos de ambos os sexos que frequentavam um núcleo de convivência localizado na zona leste da cidade de São Paulo. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética com o parecer de n°45637915.5.0000.5494. Resultados e discussão: Dos participantes, 83% eram do sexo feminino, 34% relataram ser viúvos e divorciados respectivamente. Quanto à prática sexual, 55% dos respondentes tem vida sexual ativa, 34% praticam sexo duas ou mais vezes na semana e 44% sentem-se muito satisfeitos. A maioria acredita possuir informações detalhadas sobre IST, tendo como referência apenas o uso de preservativos, mas 38% dos respondentes o utilizam e 55% já obtiveram informações com profissionais de saúde. Conclusão: Constatou-se na população pesquisada que a sexualidade e o sexo é um fato cada vez mais presente na terceira idade. Ações de saúde devem ser deflagradas pelos profissionais de saúde uma vez que a expectativa de vida desse segmento populacional aumentou bem como o modo de viver a sexualidade.

Palavras-chave


Idoso; Saúde do Idoso; Sexualidade; Sexo Seguro.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.