Prevenção da transmissão vertical da sífilis congênita: promoção da qualidade da assistência prestada à parturiente

Benedita dos Santos Andrade, Chennyfer Dobbins Abi Rached

Resumo


A sífilis consiste em uma doença de caráter infeccioso, crônica e sistêmica, causada pela bactéria Treponema pallidum, subespécie pallidum, podendo apresentar períodos de agudização e latência, quando não detectada e tratada de forma precoce. Identificar as ações de prevenção para a sífilis congênita no contexto da assistência pré-natal. Foi realizada uma pesquisa bibliográfica com consulta nas bases de dados LILACS, SCIELO, com seleção de material publicado entre 2013 e 2018. O período pré-natal é essencial para a implementação ações de promoção à saúde e prevenção de complicações tanto para a mãe como para o bebê, através do desenvolvimento de ações educativas, que devem ser desenvolvidas todas as etapas do ciclo gravídico-puerperal visando contribuir com uma gestação sem complicações, e com o apoio físico e psicológico da gestante. Foi constatado com este estudo que a sífilis ainda representa um grave problema de saúde e que se não detectada precocemente, pode ser transmitida para 
bebê. E é nesse contexto que se ressalta a importância do pré-natal, para acompanhar as gestantes que visa estabelecer medidas de cuidados e controle de diversas doenças ou complicações, incluindo a sífilis, pois através desse acompanhamento já nas primeiras consultas, é preconizado o exame de rastreamento da doença, havendo, portanto, melhores chances de reduzir os riscos para o bebê, com uma identificação e tratamento precoce.


Palavras-chave


Gestação, Pré-Natal, Sífilis Congênita, Assistência de Enfermagem.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.