Tratamento cirúrgico de epifisiolise crônica com luxação e Realinhamento subcaptal: relato de caso

Joao Victor Fornari, Rosano Rosan, Ronaldo Parisi Buainain, Nilson Nonose, Airton Szogyenyi

Resumo


Introdução: O escorregamento epifisário de fêmur é uma doença relativamente frequente na atividade do ortopedista, apresentando bons resultados quando operados pela técnica de fixação in situ. Objetivo: Relatar um caso de escorregamento epifisário crônico tratado com luxação controlada da cabeça do fêmur, com osteossíntese local. Método: Após rebatimento do trocanter maior, foi realizada capsulotomia em Z, liberação da fise de crescimento, retirada do calo ósseo, correção manual da deformidade da epífise, e redução cruenta da articulação. Conclusão: A epifisiólise continua sendo um grande desafio para o ortopedista, visto que muitos casos ainda chegam tardiamente com indicação de cirurgia. Sabe-se que a epifisiólise continua sendo uma lesão muito comum, necessitando assim de intervenção cirúrgica. A técnica de Ganz proporciona uma cirurgia que, apesar de aberta e mais invasiva quando comparada com outras técnicas, apresenta como vantagem a preservação da cabeça femural, bem como a manutenção da anatomia local, todavia exigindo uma experiência maior do cirurgião com relação à anatomia local e vascularização da cabeça do fêmur.

Palavras-chave


Ortopedia, Traumatologia, Reabilitação, Epifisiólise, Fêmur.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.