Medicamentos utilizados no tratamento da obesidade: revisão da Literatura

Ana Helena Lancellotti Nigro, José Paulo Galarza Escalera, Pedro Gabriel Cuch, Pedro Martani Du Pasqueur Nunes, Victor Ken Toyoda Toyama, Rafael Guzella de Carvalho, Francisco Sandro Menezes Rodrigues

Resumo


A obesidade é uma doença de causa multifatorial com altas incidência e prevalência atualmente, no mundo. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMC), a obesidade é caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura e o seu diagnóstico é feito através, principalmente, por meio do uso do Índice de Massa Corporal (IMC) cujo cálculo é realizado pela massa dividida pela altura ao quadrado. Valores de IMC acima de 30, geralmente, significam que o indivíduo está com algum grau de obesidade. No entanto, faz-se necessário avaliar com critério, uma vez que o IMC não diferencia o músculo de gordura, sendo muito importante assim avaliar a distribuição corporal. Dados publicados pelo Ministério da Saúde, em abril de 2017, demonstram que 1 em cada 5 pessoas, no Brasil, encontram-se acima do peso, o que demonstra que está doença já adquiriu uma elevada relevância no país. Sabidamente, a obesidade em muitos casos está associada à hipertensão arterial, diabetes, dislipidemias e resistência insulínica, quadro denominado de Síndrome metabólica. Assim, o tratamento de pacientes obesos com o intuito de diminuir sua massa de gordura se faz necessário para que sejam evitadas doenças causadas por estas alterações metabólicas como, por exemplo, infarto agudo do miocárdio e acidente vascular encefálico. Além das mudanças de estilo de vida, a utilização de medicamentos para o tratamento de pacientes obesos é de extrema importância, por isso, este trabalho tem como objetivo fazer uma revisão dos medicamentos utilizados na farmacoterapia de pacientes obesos.

Palavras-chave


Obesidade, Farmacoterapia, Uso On Label, Uso Off Label, Obesidade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.